As 20 regiões com lançamentos mais caros do Brasil em 2012

1. Lançamentos nas alturas
zoom_out_map
1/16 (Zel Nunes/Creative Commons) São Paulo – Os preços dos lançamentos refletem o comportamento do mercado imobiliário de uma região. Eles podem sinalizar tanto a escassez de terrrenos e uma supervalorização dos preços, quanto um aumento da demanda por imóveis por causa de novos investimentos da Copa do Mundo. Depois de mostrar os 20 bairros com os lançamentos mais caros, este ranking apresenta as 20 cidades e regiões do Distrito Federal com os mais altos preços médios do metro quadrado de apartamentos lançados em 2012 no Brasil.  As informações são do Anuário do Mercado Imobiliário Brasileiro da Lopes, consultora e intermediadora imobiliária.O estudo contemplou 86% do VGV (Valor Geral de Vendas) dos lançamentos de 2012, somando 69 bilhões de reais. Foram pesquisados 92 municípios e 19 cidades-satélite. Como o resultado do estudo é formado por uma média dos preços nas regiões, alguns municípios que possuem imóveis caros podem não aparecer por não terem recebido muitos lançamentos no ano passsado. Outros, nos quais os imóveis costumam ser mais baratos, podem ter sofrido um aumento pontual nos preços de um bairro e por isso foram galgados às primeiras posições do ranking.  “Rio de Janeiro, por exemplo, apesar de ter preços altíssimos em alguns lugares, tem metros quadrados mais baratos em outros. Por isso, na média, a cidade ficou um pouco abaixo de outras. É uma visão mais pasteurizada, diferente do estudo que é feito por bairros”, comenta Caio Augusto, gerente executivo de inteligência de mercado da Lopes.

2. 1º lugar: Brasília (DF)
zoom_out_map
2/16 (Veja São Paulo/Ligia Skowronski) Preço médio do metro quadrado: R$ 11.030 Comentário feito no Anuário da Lopes: Em geral, o Distrito Federal foi o quarto maior mercado nacional em 2012, com 51 empreendimentos lançados, 8.823 unidades e VGV (Valor Geral de Vendas) de 3,3 bilhões de reais. Muitos empreendimentos têm sido entregues em Brasília, com destaque para o Setor Noroeste. A região que fica no Plano Piloto continua em evidência para futuros lançamentos, sobretudo com a retomada das licitações da Terracap (Companhia Imobiliária de Brasília, empresa estatal) para realização de novas incorporações. 

3. 2º lugar: Santos (SP)
zoom_out_map
3/16 (Alexandre Battibugli/EXAME.com) Preço médio do metro quadrado: R$ 6.920 Comentário feito no Anuário da Lopes: O mercado imobiliário na região foi e continuará em desenvolvimento em função do pré-sal e da qualidade de vida na cidade. Os focos dos próximos lançamentos devem ser as regiões portuárias (de Valongo a Estuário) e também as regiões próximas à orla (de José Menino à Ponta da Praia). Contando com São Vicente e Guarujá, a região de Santos totalizou 2,2 bilhões de reais em lançamentos no ano passado, ante 2,1 bilhões em 2011 (crescimento de 4%). 

4. 3º lugar: São Paulo (SP)
zoom_out_map
4/16 (Jurema Oliveira/Wikimedia Commons) Preço médio do metro quadrado: R$ 6.870 Comentário feito no Anuário da Lopes: Os lançamentos da capital paulista foram responsáveis pelo maior VGV (Valor Geral de Vendas) do país, que chegou a 18 bilhões de reais em 2012. As regiões mais tradicionais da cidade (Sul, Leste e Oeste) continuaram recebendo o maior número de empreendimentos, mas a Lopes destaca a Zona Norte, que recebeu 55 empreendimentos, 5.222 unidades e 2,5 bilhões em VGV, o equivalente a 17% do VGV da cidade.  A Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) foi o principal mercado brasileiro de 2012, com VGV de 28,5 bilhões, o equivalente a 36% do VGV nacional em 2012. O Rodoanel e as novas estações do metrô trazem boas perspectivas de desenvolvimento para a (RMSP).

5. 4º lugar: Florianópolis (SC)
zoom_out_map
5/16 (Wikimedia Commons) Preço médio do metro quadrado: R$ 6.620 Comentário feito no Anuário da Lopes: A maioria das unidades lançadas na cidade foi de apartamentos de 50 a 89 metros quadrados e com dois ou três dormitórios. O valor médio do metro quadrado dos apartamentos é valorizado e compara-se ao de São Paulo e Santos. A cidade, juntamente com os municípios de Palhoça e São José, teve 36 empreendimentos lançados em 2012, com 4.585 unidades, que totalizaram um VGV de 1,5 bilhões. A região continua em franco desenvolvimento imobiliário, assim como o eixo da rodovia SC-401, na ilha de Florianópolis.

6. 5º lugar: Niterói (RJ)
zoom_out_map
6/16 (Wikimedia Commons) Preço médio do metro quadrado: R$ 6.200 Comentário feito no Anuário da Lopes: Na região do Grande Rio – que no estudo da Lopes considera a capital mais 11 cidades –  a maioria dos empreendimentos lançados concentraram-se no município do Rio de Janeiro e em Niterói, que teve 27 lançamentos, totalizando um VGV de 1,4 bilhões. A perspectiva da Lopes para o Grande Rio é bastante otimista, principalmente pela Copa do Mundo, pelas Olimpíadas de 2016 e pela revitalização do Porto Maravilha. 

7. 7º lugar: Campinas (SP)
zoom_out_map
7/16 (Quatro Rodas) Preço médio do metro quadrado: R$ 6.000 Comentário feito no Anuário da Lopes: Campinas é um dos mercados mais importantes do interior de São Paulo. O VGV do município passou de 918 milhões, em 2011, para 1,1 bilhão de reais em 2012. Segundo a Lopes, o mercado se mantém confiante no crescimento do VGV da cidade nos próximos anos por causa da demanda existente na Região Metropolitana de São Paulo e por fatores como: a privatização do Aeroporto de Viracopos; investimentos públicos no Parque Linear; e o TAV (Trem de Alta Velocidade) que ligará Campinas, São Paulo e Rio de Janeiro.

8. 8º lugar: Petrópolis (RJ)
zoom_out_map
8/16 (Alexandre Peixoto/Viagem e Turismo) Preço médio do metro quadrado: R$ 5.890 Comentário feito no Anuário da Lopes: Em 2012, Petrópolis registrou um VGV de 210 milhões de reais. Foram cinco novos empreendimentos, que totalizaram 412 unidades lançadas. A cidade se enquadra na região do Grande Rio – que no estudo da Lopes considera a capital mais 11 cidades, que deve se beneficiar pela revitalização do Porto Maravilha e pela Copa do Mundo e as Olimpíadas 2016. 

9. 9º lugar: Rio de Janeiro (RJ)
zoom_out_map
9/16 (Rodrigo Soldon/Wikimedia Commons/Wikimedia Commons) Preço médio do metro quadrado: R$ 5.800 Comentário feito no Anuário da Lopes: Só na capital do Rio de Janeiro foram lançados 134 empreendimentos, ou 17.812 novas unidades, que totalizaram 7,8 bilhões de reais em VGV. Os bairros com maior VGV foram: Barra da Tijuca, Recreio dos Bandeirantes, Freguesia, Tijuca, Jacarépagua, Grande Méier e Botafogo. A região do Grande Rio – que enquadra as 12 cidades com maior VGV do estado – finalizou o ano de 2012 como o segundo maior mercado do país, totalizando um VGV de 11,1 bilhões de reais. E as perspectivas são de que a região siga em um ritmo bastante otimista com a revitalização do Porto Maravilha, a Copa do Mundo e as Olimpíadas. 

10. 10º lugar: Guarujá (SP)
zoom_out_map
10/16 (Priscila Zambotto/Viagem e Turismo) Preço médio do metro quadrado: R$ 5.800 Comentário feito no Anuário da Lopes: A cidade do Guarujá recebeu oito novos empreendimentos em 2012, somando 469 unidades lançadas e VGV (Valor Geral de Vendas) de 243 milhões de reais. Na pesquisa, o município foi enquadrado na região de Santos (composta por Santos, São Vicente e Guarujá), que segundo a Lopes, continuará em desenvolvimento em função do pré-sal e da boa qualidade de vida nas cidades. 

11. 11º lugar: Recife (PE)
zoom_out_map
11/16 (Getty Images) Preço médio do metro quadrado: R$ 5.650 Comentário feito no Anuário da Lopes: Na capital de Pernambuco foram lançados 39 empreendimentos em 2012, o equivalente a 4.006 unidades e 1,5 bilhão de reais em VGV (Valor Geral de Vendas). Os lançamentos seguiram o mesmo ritmo nas zonas norte e sul da cidade, principalmente nos bairros de Boa Viagem, Madalena e Encruzilhada. E considerando a região, que engloba Recife e o município de Jaboatão dos Guararapes, dois grandes eixos devem se destacar: o “Recife Antigo”, que será nomeado como “Novo Recife”, com empreendimentos voltados ao segmento de alto padrão e Jaboatão dos Guararapes, que por meio de um anel viário ligará as regiões de São Lourenço a Porto de Suape. 

12. 15º lugar: Porto Alegre (RS)
zoom_out_map
12/16 (Wikimedia Commons) Preço médio do metro quadrado: R$ 5.420 Comentário feito no Anuário da Lopes: Porto Alegre se destacou em 2012 como o quinto maior mercado de lançamentos do país, com VGV (Valor Geral de Vendas) de 3 bilhões de reais, resultante do lançamento de 64 empreendimentos (7.823 unidades). Novas obras públicas devem impactar positivamente o mercado imobiliário da cidade. Especialmente na orla central do Rio Guaíba, no entorno da nova Arena do Grêmio, em direção ao centro da cidade e em toda a região da Avenida Assis Brasil (zona norte). Ressalta-se ainda que o Jardim Europa se consolida no setor imobiliário voltado ao médio e alto padrão e a chamada região “Nova Carlos Gomes” será um dos maiores eixos de desenvolvimento da cidade nos próximos anos.

13. 16º lugar: Curitiba (PR)
zoom_out_map
13/16 (Wikimedia Commons) Preço médio do metro quadrado: R$ 5.320 Comentário feito no Anuário da Lopes: Curitiba teve uma queda de 46% no VGV (Valor Geral de Vendas) de lançamentos de 2011 para 2012, passando de um VGV de 3,8 bilhões para 2,0 bilhões de reais no ano passado. Apesar da queda, a Lopes considera que o mercado imobiliário do município continua com um dos maiores potenciais de crescimento do Brasil. A cidade é o 4º PIB nacional e tem possibilidade de incorporar grandes condomínios-clube em suas vias estruturais. Em 2012, a maioria dos lançamentos foi de apartamentos de dois (1.240 unidades) e três dormitórios (1.530 unidades). 

14. 17º lugar: Fortaleza (CE)
zoom_out_map
14/16 (Wikimedia Commons) Preço médio do metro quadrado: R$ 5.150 Comentário feito no Anuário da Lopes: Fortaleza recebeu 44 empreendimentos ao longo de 2012, com 6.380 unidades. Os lançamentos representaram um VGV (Valor Geral de Vendas) de 2,4 bilhões de reais. Bairros nobres como Meireles, Cocó, Aldeota e Guararapes devem continuar em evidência para lançamentos de médio e alto padrão. Mondubim, Parangaba (que receberá dois shoppings) e Maraponga são propensas a receber lançamentos mais econômicos. E Papicu deve atrair lançamentos comerciais, shoppings e empreendimentos mistos (residenciais e comerciais) com a chegada da linha leste do metrô. 

15. 18º lugar: Salvador (BA)
zoom_out_map
15/16 (Wikimedia Commons) Preço médio do metro quadrado: R$ 5.090 Comentário feito no Anuário da Lopes: Em 2012, o tíquete médio dos apartamentos em Salvador foi de 320 mil reais. O VGV (Valor Geral de Vendas) de lançamentos somou 2,37 bilhões de reais. Foram 55 lançamentos com 5.704 unidades. A região tem se valorizado e atraído novos empreendimentos por causa dos projetos de revitalização urbana que beneficiam principalmente a Orla de Salvador, de Jardim Armação a Itapuã. Brotas e Armação são destacados como importantes vetores de crescimento da cidade e bairros tradicionais como Barra, Graça, Horto e Rio Vermelho são evidenciados por possuírem demanda perene por novos imóveis. 

16. Agora veja os bairros mais caros
zoom_out_map
16/16 (Germano Lüders/EXAME)