Imóveis : Muito diálogo para sair negócio

Falta de liquidez e custos altos de manutenção são os piores defeitos do investimento em imóveis.

Por
Mauro Calil

access_time

5 abr 2019, 12h05 - Publicado em 5 abr 2019, 12h03

Em praticamente todo o país, se observa uma grande oferta de imóveis comerciais e residenciais disponíveis para venda e locação. Os estoques de imóveis vazios estão acima da média em quase todas as regiões.

Isto tem feito os preços se manterem estáveis e, em muitos casos, recuarem. Não é dificil comprar algo por até 75% do preço anunciado. Por isso, vale muito fazer uma ampla pesquisa de preços e pechinchar.

No casos dos aluguéis em vigor, é importante o inquilino negociar com o proprietário a manutenção do valor. Pode ser vantajoso para as duas partes, pois o inquilino continuará pagando o mesmo aluguel e o dono do imóvel não corre o risco de ficar com o bem ocioso – às vezes por um longo período – e inda tendo que pagar condomínio e outras obrigações, prejuízo em dobro.

É a famosa lei da oferta e da procura. No momento, há mais oferta. Cada um cedendo um pouco pode garantir um bom negócio para as duas partes. Essa mesma atitude é recomendável  a compradores e vendedores de imóveis. A redução do valor de venda pode acelerar a transação. Até que a economia brasileira volte a crescer, esta é a prática mais sensata e interessante: uma boa negociação, seguida da pechincha.

Quer alugar ou comprar para morar? Siga as dicas acima. Quer comprar para lucrar com aluguéis, sugiro que conheça os Fundos Imobiliários. Vídeo logo abaixo

Mauro Calil é fundador da Academia do Dinheiro