Imóveis no Rio de Janeiro valorizam quase 15% em um ano

Investir em um imóvel no Rio de Janeiro tem sido cada vez mais rentável. E, principalmente neste ano, a cidade sede da próxima Olimpíada tem rendido bons ganhos para quem fizer esta opção.

O Rio de Janeiro continuou com o preço médio do metro quadrado anunciado mais caro do país, com R$ 9.160 (Fotos: Banco de Imagens / Think Stock)

Segundo dados do Índice FipeZap do mês de maio, divulgado nesta quarta-feira, o preço médio do metro quadrado carioca registrou uma alta de 14,5% no acumulado dos últimos 12 meses.

Somente em 2013, os valores anunciados dos imóveis na capital fluminense subiram 6,2% em relação ao ano passado, bem acima da inflação acumulada no período. A variação do IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) no mesmo período foi de 2,9%.

“Historicamente, é um dos mercados que mais sobem no Brasil. Em meados de 2011, por exemplo, o Rio chegou a registrar uma alta de 44% nos preços. Então, trata-se de um mercado maduro e bastante consolidado”, analisa o coordenador do FipeZap, Eduardo Zylberstajn.

No quinto mês do ano, a cidade do Rio de Janeiro contou com uma elevação de 1,2% nos preços médios do metro quadrado em relação a abril. Este aumento é exatamente o mesmo que foi registrado no último Índice FipeZap, quando a comparação foi sobre março.

Estas valorizações constantes fizeram o Rio permanecer com o preço médio anunciado mais caro do país, com R$ 9.160 por metro quadrado. Brasília, com R$ 8.346, e São Paulo, com R$ 7.192, completam a lista dos locais com a metragem mais valiosa do Brasil.

“O Rio de Janeiro vive um bom momento. Além de fatores como Copa do Mundo e Olimpíada, houve uma redução da violência no município. E, tudo isso, tem contribuído para esta valorização do mercado imobiliário carioca”, aponta Zylberstajn.

Procurando casa à venda? Veja opções no RJ

Ainda segundo o Índice FipeZap, os imóveis no Rio de Janeiro têm conquistado uma valorização em 2013 bem maior que outras grandes capitais. Em São Paulo, por exemplo, o aumento dos preços foi de 4,8% em relação ao mesmo intervalo de tempo.

“Realmente, o Rio está um pouco acima das demais. E não é somente a capital. A cidade de Niterói também já acumula um crescimento considerável nos preços do metro quadrado”, completa.

Pelo País – O Índice FipeZap apontou que houve aumento de 1,0% nos preços anunciados do metro quadrado em maio em relação ao mês anterior.

É a quinta alta seguida anotada em 2013. Com isso, a variação acumulada no ano ficou em 4,9%.

Das 16 cidades cujos preços são monitorados, apenas Belo Horizonte e Florianópolis registraram queda nos preços em abril (-0,1% e -0,2%, respectivamente). Já Curitiba apresentou a maior alta de preços registrada neste mês: 3,3%.

“Em 2013, a média nacional dos preços tem subido na casa do 1% a cada mês. Então, notamos que os reajustes não têm ganhado força”, analisa Zylberstajn.

Já o preço médio do m2 anunciado ficou entre R$ 9.160 (Rio de Janeiro) e R$ 3.542 (Vila Velha). Em São Paulo foi de R$ 7.192 e a média nacional foi de R$ 6.748.

Bairros – Ainda segundo o Índice FipeZap, o bairro do Leblon, no Rio, permaneceu com o rótulo de bairro mais caro do país. Lá, são cobrados R$ 21.767 por metro quadrado, em média.

Em segundo lugar, ficou o distrito de Ipanema, também em território carioca, com R$ 18.177. A região mais barata ficou por conta da Pavuna, com R$ 1.967.

Já em São Paulo, os imóveis mais caros estão localizados no bairro da Vila Nova Conceição, zona sul da capital, com média de R$ 12.703 por m², pouco acima dos R$ 11.435 anunciados no Jardim Paulistano, a segunda metragem mais valiosa da capital.

Em contrapartida, no distrito de Guaianazes (zona leste) foram encontrados os preços mais acessíveis: R$ 3.163.