O síndico do seu condomínio não cumpre com as responsabilidades? Destituição pode ser saída

O síndico do seu prédio foi eleito para exercer a função por um ano e ponto final? Não é bem assim. Ele pode perder o cargo a qualquer momento. Claro que é necessário convocar uma assembleia para decidir sobre isso e comprovar que o síndico não está cumprindo seu papel corretamente.

“Pode ser destituído o síndico que deixa de realizar anualmente assembleia de prestação de contas, que pratica irregularidades ou não administra convenientemente o condomínio“, explica o presidente do Sindicato Patronal dos Condomínios de Prédios Comerciais, Industriais, Residenciais e Mistos do Estado de São Paulo (Sindicond), José Luiz Bregaida.

Renda ainda é o grande obstáculo para conseguir financiamento de imóvel

síndico
A não prestação de contas é um dos pontos que mais destituem síndicos de condomínios (Foto: Shutterstock)

Os condôminos podem colher abaixo-assinado convocando assembleia para destituí-lo, bastando participação de um quarto dos moradores que estão com os pagamentos mensais em dia.

“É fundamental que, caso cheguem ao ponto de pedir a destituição do síndico, os condôminos tenham provas documentais ou argumentos para que a assembleia decida”, ressalta o presidente da Associação das Administradoras de Bens Imóveis e Condomínios de São Paulo (AABIC), José Roberto Graiche Júnior.

É importante que o acusado possa se defender e tentar demonstrar que sua gestão está normal e dentro da legalidade. “A regra principal para evitar que o síndico possa pleitear e ganhar ação por danos morais é: quem acusa deve ter provas e permitir sempre o direito à defesa“, pontua Rubens José Reis Moscatelli, presidente do Sindicato dos Condomínios Prediais do Litoral Paulista (Sicon).

Prédio com floresta vertical em fachada será inaugurado em São Paulo

Observe

Todo condômino pode verificar as contas do condomínio por meio do portal da administradora, dos boletos e até mesmo consultando as pastas de prestação de contas.

“O acompanhamento do trabalho do síndico ocorre através da observação daquilo que foi estipulado em assembleia, bem como da análise da documentação. Essa fiscalização é através dos conselheiros eleitos, mas também é direito do próprio condômino fazê-lo”, diz Moscatelli.

Fim do contrato de aluguel: o que fazer para não sair do imóvel com punições

síndico
É importante que o condômino observe de perto as ações administrativas do síndico (Foto: Shutterstock)

Bregaida destaca a importância da participação dos moradores na assembleia de prestação de contas. “É quando a administração do síndico é julgada e as despesas podem ser reprovadas, se forem irregulares. Neste caso, ele pode ser responsabilizado por perdas e danos”.

Graiche Júnior lembra que o mesmo vale quando o condomínio contrata um síndico profissional. “Pela lei, não há distinção de síndico condômino e síndico externo (profissional). Porém, os contratos firmados podem determinar outras regras para destituição”, detalha.

IPTU: guia definitivo para entender o imposto

Nos ajude a criar mais matérias como esta respondendo nosso questionário!

Guarda móveis e self storage: saiba o que são, como funcionam e as diferenças entre os dois

Conheça o sistema de portaria à distância:

+Lançamentos diferenciados para participantes do ‘Minha Casa, Minha Vida’ serão inaugurados em São Paulo

+Dicas para quem quer comprar um imóvel antes dos 30 anos

+Confira dicas para entrar no mercado imobiliário e seja um investidor

+Veja tudo que você precisa saber na hora de colocar um imóvel à venda