Os bairros mais caros e baratos de Rio e São Paulo em 2013

Leblon continua a ser o bairro mais caro do Rio, enquanto que a Vila Nova Conceição mantém a liderança em São Paulo

Por Julia Wiltgen

access_time

7 jan 2014, 13h14

Jardim Paulistano: bairro nobre de São Paulo viu metro quadrado anunciado aumentar 31,1% em 2013
 (Wikimedia Commons/)

São Paulo – Em 2013, o Leblon, no Rio de Janeiro, continuou sendo o bairro mais caro do Brasil, com um preço de metro quadrado de 21.963 reais para os imóveis anunciados para venda, de acordo com o Índice FipeZap.

O preço do metro quadrado anunciado do bairro mais caro de São Paulo – que continua a ser a Vila Nova Conceição – é equivalente a pouco mais da metade desse valor: 13.599 reais.

Já o bairro carioca com imóveis à venda mais baratos, a Pavuna, fechou 2013 com metro quadrado anunciado de apenas 2.203 reais. Enquanto isso, o bairro paulistano mais barato, Arthur Alvim, tem metro quadrado anunciado de 3.456 reais.

Veja nas tabelas os preços dos metros quadrados médios dos imóveis à venda nos bairros mais caros e mais baratos de ambas as capitais, de acordo com o Índice FipeZap de dezembro.

São Paulo

Metros quadrados mais caros

Fonte: Índice FipeZap

Metros quadrados mais baratos

Fonte: Índice FipeZap

Preço médio do metro quadrado: 7.815 reaisÍndice FipeZap em 2013: 13,9%

Rio de Janeiro

Metros quadrados mais caros

Fonte: Índice FipeZap

Metros quadrados mais baratos

Fonte: Índice FipeZap

Preço médio do metro quadrado: 9.937 reaisÍndice FipeZap em 2013: 15,2%

O ranking carioca dos cinco bairros com imóveis à venda mais caros permanece o mesmo do fim de 2012. Contudo, os preços se elevaram em todos eles.

No Leblon, a alta no preço médio do metro quadrado anunciado foi de 11,2% em 2013. Em Ipanema, foi de 13,9%; na Lagoa, foi de 14,6%; na Gávea, de 13,3%; e no Jardim Botânico, de 14,1%.

Em São Paulo, apenas Vila Nova Conceição, Ibirapuera e Jardim Paulistano permaneceram no ranking, sendo que os dois primeiros bairros eram avaliados juntos no fim de 2012.

A alta na Vila Nova Conceição foi de 19,8%, enquanto que no Jardim Paulistano, o metro quadrado anunciado médio aumentou 31,1%.

No outro extremo dos rankings também houve valorização. De acordo com Eduardo Zylberstajn, coordenador do Índice FipeZap, em São Paulo e no Rio de Janeiro a valorização dos imóveis à venda foi puxada pelo aumento dos preços nas regiões mais periféricas.

Dos bairros mais baratos de São Paulo, permaneceram no ranking de 2013 apenas Arthur Alvim e São Miguel Paulista, que registraram, respectivamente, valorizações de 11,1% e 13,7%.

No Rio de Janeiro, somente a Pavuna permaneceu no ranking dos mais baratos, tendo valorizado 23,5%.