Rio Bravo se pronuncia sobre cassação de alvará de shopping

Administradora do fundo imobiliário que detém parte do empreendimento publicou Fato Relevante nesta quarta-feira

Por Julia Wiltgen

access_time

8 nov 2013, 15h08

chat_bubble_outline

more_horiz

Shopping foi multado em 1,5 milhão de reais por falta de comprovação adequada de vagas de estacionamento (Divulgação/Divulgação)

São Paulo – A Rio Bravo, administradora do Fundo Imobiliário Shopping Pátio Higienópolis, publicou Fato Relevante nesta quarta-feira sobre a cassação do alvará de funcionamento do centro de compras pela Prefeitura.

A gestora limitou-se a declarar que “continuará acompanhando diligentemente todos os fatos envolvendo a operação do Shopping e está analisando a fundamentação legal para o ato da administração pública com a finalidade de auxiliar a atual administração do Shopping na adoção de medidas administrativas e legais cabíveis para impedir qualquer impacto negativo aos cotistas do fundo”.

A decisão da Prefeitura de São Paulo foi publicada no Diário Oficial da cidade nesta quarta-feira e determina que o estabelecimento regularize a situação das vagas até o dia 13 de junho, sexta da semana que vem. Do contrário, o shopping poderá ser lacrado a partir do dia 27 deste mês. A administradora do shopping, que pertence à JHSF, ainda não se pronunciou. Mas por meio da assessoria de imprensa, a empresa disse que executivos e advogados estão reunidos para decidir o que será feito.

O Shopping Pátio Higienópolis está envolvido em um imbróglio relacionado a vagas de estacionamento. O primeiro caso foi uma multa de 1,5 milhão ao shopping pela não comprovação de 470 das 1.994 vagas de estacionamento exigidas, além de uma denúncia de pagamento de propina. O outro caso foi uma multa de 300.000 reais para a administradora do estacionamento, o qual não tinha alvará de funcionamento.

Notícias sobre
Aplicações financeirasFundos de investimentoFundos imobiliáriosImóveis comerciaisMercado imobiliárioRio Bravo InvestimentosShopping centers